Apps de paquera vieram para facilitar sua vida amorosa, admita.  Porém, a simplicidade no manejo desses aplicativos não significa que encontrar aquele seu par ideal seja uma tarefa fácil. Na verdade, é bem o contrário. E, aqui, vamos ajudar você a ajeitar seu perfil para se dar (muito) bem nos apps de paquera.

De acordo com uma pesquisa realizada em junho deste ano pela Conectaí, plataforma online do Ibope, um em cada cinco internautas tem pelo menos um, entre tantos apps de paquera, instalado no celular. E variedade é o que não falta: os aplicativos podem apresentar pessoas através da geolocalização, interesses e amigos em comum ou até mesmo pessoas com o mesmo objetivo: de casamento a sexo a três.

O estudo foi realizado com duas mil pessoas e revelou que a maioria está no Badoo, apontado como o aplicativo mais baixado pelos brasileiros, com 33% dos usuários. No mundo são 360 milhões de pessoas, o que torna o app o mais popular dentre todos, principalmente entre pessoas de 18 a 39 anos.

Para a psicóloga Ana Clara Reis, a popularização destes aplicativos é uma consequência dos tempos modernos, não uma causa. “Citando [o sociólogo Zygmunt] Bauman, tudo se tornou descartável em nossa sociedade contemporânea, inclusive os relacionamentos”, explica.

De acordo com a profissional, a maneira de as pessoas se relacionarem mudou e a maneira como as pessoas se impõem também, fazendo com que os apps de paquera sejam uma ferramenta que pode ser usada de forma positiva ou negativa. “É mais uma maneira de aproximar as pessoas, principalmente as mais velhas, que normalmente não estão incluídas neste processo no ‘mundo real’”, conta.

Chegou a hora de criar um perfil que atraia a atenção dela!

Para a psicóloga Ana Clara Reis, a popularização destes aplicativos é uma consequência dos tempos modernos, não uma causa. “Citando [o sociólogo Zygmunt] Bauman, tudo se tornou descartável em nossa sociedade contemporânea, inclusive os relacionamentos”, explica.

De acordo com a profissional, a maneira de as pessoas se relacionarem mudou e a maneira como as pessoas se impõem também, fazendo com que os apps de paquera sejam uma ferramenta que pode ser usada de forma positiva ou negativa. “É mais uma maneira de aproximar as pessoas, principalmente as mais velhas, que normalmente não estão incluídas neste processo no ‘mundo real’”, conta.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, ODIAMOS SPAM!

Em meio a tantas opções, é comum sentir-se perdido e não conseguir alcançar o sucesso pretendido. Para isso, veja aqui cinco táticas infalíveis para garantir que o seu lado será sempre à direita.

As cinco regras de sucesso nos apps de paquera

/Regra º1: Capriche na foto

A foto de perfil é a parte mais importante do seu perfil. Diversas pesquisas apontaram para o fato de que bastam poucos segundos para que uma pessoa tenha uma primeira impressão sobre sua imagem. Fotos com amigos ou antigas não são bem-vindas. Prefira fotos naturais e de boa qualidade em que esteja sozinho, de preferência sem esconder seu rosto. “E, por favor, sem fotos de infância! Você já tem pouco espaço no aplicativo, use suas fotos de quando era pequeno para outros fins”, indica a psicóloga.

Uma pesquisa divulgada pelo periódico inglês The Telegraph constatou que as selfies reduzem a chance delas curtirem seu perfil. Ao invés disso, use fotos ao ar livre. A mesma pesquisa mostra que esse tipo de imagem aumenta a atração feminina em quase 19%.

/Regra Nº2: Seja sucinto

O campo “Descrição” dá uma ampla margem de interpretação sobre o que falar sobre si mesmo. Mas tem gente que acaba exagerando e colocando uma lista de exigências que pode afastar uma potencial pretendente. “Não escreva tudo de uma vez na descrição, demonstra impaciência. Você pode até colocar que quer um relacionamento sério no seu perfil, por exemplo, e por mais atrativo que seja para algumas mulheres, deixa a impressão que parece que você está disposto a qualquer relacionamento. Não é preciso contar tudo para a outra pessoa de cara”, afirma Ana Clara.

Nesse caso, vale a máxima: Menos é mais! Porém, a pesquisa citada no The Telegraph mostra que homens que deixam claro no perfil que são solteiros ou divorciados têm 50% de chance de engatar uma conversa.

/Regra Nº3: Jogue a real

Ser sincero é primordial para ter mais chances de se dar bem em uma conversa com a pessoa do outro lado da tela. Pode parecer clichê, mas com espaço para descrições e interesses cada vez mais detalhados, muitas pessoas acabam ocultando ou até mesmo mentindo sobre informações importantes para desenvolver uma relação. Melhor assumir aqueles quilinhos a mais, seu emprego atual e o que faz no dia a dia para não cair em contradições mais tarde.

/Regra Nº4: Trabalhe com qualidade

De acordo com a psicóloga, os aplicativos podem trazer algumas implicações. “Nós pulamos uma etapa muito importante, a da sedução. Não é porque a pessoa deu ‘match’ que vai ficar com você obrigatoriamente, mas já é uma porta de entrada. A sedução é parte importante da construção de um relacionamento e, muitas vezes, por estarem pouco disponíveis em pagar o preço do convívio, acabam potencializando o lado descartável do app”. Portanto, prefira conversas de qualidade. Seja sincero ao trocar mensagens com alguém em vez de começar dezenas de conversas superficiais que podem não te levar a lugar algum.

Com essas dicas, vai chover likes em seu perfil!

/Regra Nº5: Tenha mais humor, por favor

E, claro, a última dica para fazer sucesso nos apps de paquera é não se levar tanto a sério! Ser intolerante não é nada convidativo. Claro que você pode expor suas preferências, mas é possível se dar bem com pessoas que pensam diferente: “Tente sempre trazer humor para a conversa além de encontrar pontos em comum e se esforçar em desenvolver esta conversa, pois, ao mesmo tempo que as pessoas nestes apps querem conversar, não querem se esforçar”, diz a psicóloga. Um estudo publicado no periódico Social Behavior and Personality mostrou que as mulheres são três vezes mais suscetíveis a saírem com homens que flertam de maneira divertida.