Ejaculação precoce é uma disfunção sexual, você deve saber. Assim como a impotência. Para essa, há uma solução prática: medicamentos como o Viagra. Inclusive, o inventor da pílula azul nos anos 90, o médico Mike Wyllie, havia prometido uma “cura” para quem chega lá antes do esperado. E parece que isso finalmente aconteceu.

A temida ejaculação precoce

Sem pressa! Antes de contar a novidade, vamos entender a ejaculação precoce. “Ela é definida como aquela que ocorre antes do momento desejado e que resulte em frustração para você e para a parceria”, explica Geraldo de Faria, chefe do Departamento de Sexualidade Humana da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). “Portanto, esta definição só pode ser aplicada para atividade sexual com a parceira. Não se pode considerar como ejaculação precoce atos sexuais realizados de forma individual como a masturbação.”

Alguns trabalhos científicos estabelecem o tempo para a ejaculação ser considerada precoce: de um a dois minutos imediatamente após a penetração. No entanto, de acordo com Wagner Raiter, urologista formado pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), podem haver situações em que uma ejaculação aconteça rapidamente sem ser considerada – em um quadro clínico – como precoce. “Se você não tem relações frequentes e está há muito tempo sem manter uma relação sexual pode ocasionalmente ejacular rápido, mas não sofrer de ejaculação precoce”, assegura.

O principal motivo da precocidade na ejaculação é de natureza psicológica. “Quase sempre está relacionada à ansiedade. Fatores do dia a dia que podem aumentar a ansiedade como cobrança no trabalho, excesso de atividades, e prazos exíguos a serem cumpridos podem afetar o desempenho”, diz Marjo Perez, chefe da disciplina de Urologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Segundo a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, mais de 40% dos homens sofrem de ejaculação precoce em todo o mundo. E a condição afeta homens dos 18 ao 60 anos. É, aliás, muito mais comum do que problemas de ereção. E, segundo Wyllie, a solução para 9 em 10 homens é um spray chamado Fortacin.

De acordo com o médico, o medicamento possui pequenas doses de dois tipos de anestésicos [que não foram divulgados] que diminui a sensibilidade do pênis. Os resultados obtidos durante a fase de testes mostram que, após 3 meses de uso, os pesquisados prolongaram a ejaculação em até 5 vezes. Já depois do nono mês, ainda segundo o desenvolvedor, os caras conseguiram atingir o tempo considerado normal para uma ejaculação durante a penetração: de 8 a 10 minutos.

“Uma boa parte desse resultado se dá porque os homens ficaram mais confiantes e o sexo se tornou menos estressante”, defendeu Wyllie. “O tratamento dá mais controle ao homem sem tirar o prazer. Nossas pesquisas mostraram que diminui a sensibilidade, mas não atordoa o órgão.”

O spray leva 5 minutos para agir, mas pode ser usado em até duas horas antes da relação sexual. A partir de hoje, é possível comprar o produto pela internet, mas é preciso comprovar 12 itens em uma avaliação médica, que deve funcionar como uma prescrição. O preço é bem salgado: 20 doses custam cerca de R$ 387.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, TAMBÉM ODIAMOS SPAM!

O tempo de relação sexual é muito particular, como você pode perceber: depende do clímax, das preliminares, da disposição do casal e por aí, vai. Inclusive, existem hoje diversos produtos que prometem fazer com que você consiga prolongar o momento do gozo. Por outro lado, é importante entender que ejaculação precoce é uma condição médica. Pode estar relacionada a fatores biológicos ou psicológicos.

Resta saber se esse spray vai agir, de fato, como uma solução médica à ejaculação ou ser mais um produto para as prateleiras de sex shop.