CONTEÚDO APRESENTADO POR HEINEKEN BRASIL

Aqui está tudo o que você precisa para curtir a final da Champions League

07 Junho 2017 ⎪ Cardiff (País de Gales)

Posso afirmar com convicção: a final da UEFA Champions League é o melhor evento esportivo do mundo. E falo com a propriedade de quem já acompanhou Jogos Olímpicos,  Copa do Mundo e outras competições internacionais.

A convite da Heineken Brasil, viajamos a Cardiff (País de Gales) para acompanhar o duelo entre Juventus e Real Madrid. De quebra, demos um passeio pela capital da nação de Gareth Bale, nos misturamos à torcida italiana e ainda gritamos Hala, Madrid. Agora, apresento tudo o que você precisa saber se quiser (e eu sei que quer) assistir a uma próxima final da UEFA Champions League.

 

// Um breve apanhado sobre a Champions League

Primeiramente, podemos nos orgulhar. Afinal, a Champions League foi inspirada no Campeonato Sul-Americano dos Campeões, torneio realizado na década de 40 indiretamente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), que teve o Vasco como vencedor (pois é).

Em 1955, a UEFA, então, criou a Champions League, que passou a contar com o patrocínio oficial da Heineken desde 2005. De lá para cá, a competição nasceu, cresceu, amadureceu e mudou de formato. O que não impediu a hegemonia do Real Madrid, maior vencedor de todos os tempos, com 12 títulos. E o que faz dela o maior torneio do mundo está, justamente, no elenco das equipes.

Isso porque o futebol europeu sempre importou os melhores jogadores do mundo (principalmente os nossos). Esse é o principal motivo para a atenção dos países celeiros de craques ser direcionada à Liga. Aliás, é algo a se destacar: nenhum outro duelo do futebol reúne tantas estrelas em um só lugar.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, TAMBÉM ODIAMOS SPAM!

// TIMEZONE

Talvez, o ponto crucial do futebol europeu: horários. Os jogos acontecem a partir das 19h30 e, dependendo do país que sedia o duelo, a diferença no fuso pode ser de até 5 horas a mais em relação ao Brasil. o resultado é uma bagunça tremenda em seu organismo, conhecida por jet lag.

 

Amanhece em Bristol, cidade inglesa próxima a Cardiff (País de Gales). Aqui, 5h da manhã.
No Brasil seria por volta de meia-noite.

Ele acontece por uma falta de sincronia do organismo com o ambiente externo, chamada de Dissincronia Circadiana. Esse efeito é sentido logo que você chega a seu destino internacional. “Quando o ciclo do sono-vigília é impactado negativamente pelo fato de ser noite, enquanto o nosso corpo esperava receber luminosidade, ou ser dia, ocorre uma alteração neuroendócrina transitória”, explica Mariela Silveira, médica nutróloga e diretora geral do Kurotel, Centro Médico de Longevidade e spa, no Rio Grande do Sul. Para ela, isso pode levar à alteração do sono, à fadiga, dificuldade de concentração, redução de memória, redução da capacidade de dar respostas a estímulos, dores de cabeça e, eventualmente, alteração da pressão arterial e da secreção da insulina e do controle do açúcar.

O ideal é tentar ajustar os horários de sono e refeições alguns dias antes da viagem, de acordo com o horário do destino. Também é importante evitar o uso de bebidas alcoólicas e de medicamentos psicotrópicos (calmantes e sedativos), principalmente sem prescrição médica. Eles podem agravar os efeitos do Jet Lag.

Durante a viagem, o mais importante é favorecer condições para que exista o máximo de sono possível. Isso vai deixar o organismo mais descansado e fortalecido para encarar qualquer situação que você possa enfrentar ao chegar à final da Champions League (como torcer, paquerar, beber, etc).

Alguns trabalhos científicos sugerem que o uso de melatonina (hormônio que regula o sono) antes e depois da viagem, possa reduzir sintomas relacionados ao jet lag.

 

 

Vale lembrar: Após a chegada, bebidas à base de cafeína serão as grandes aliadas para manter o pique. Exposição à luz do dia também é importante, para que o organismo comece a processar as novas informações de condições ambientais, e possa modular a nova liberação de hormônios e neurotransmissores, regulando seu funcionamento.

Para você entender como a diferença do fuso horário altera sua rotina e impacta seu organismo, dê uma olhada no vídeo abaixo. A Heineken  deu uma ajuda para a galera assistir aos jogos no fuso europeu, ou seja, em tempo real!

// Dentro do estádio da final

Em geral, os melhores lugares não duram por muito tempo, porém precisamos definir o que são os melhores lugares. Se você quer uma chance para chegar perto dos jogadores, conseguir um autógrafo ou coisa parecida, então, escolha os assentos mais próximos do campo. Mas vale lembrar que, dali, a visão do jogo não é tão legal.

A porção ao meio é a que compete melhor visibilidade, mas geralmente, é onde ficam os torcedores esporádicos, mais neutros, sem expressão. Os cantos acontecem, sim, mas só no começo da partida. Depois, fica um marasmo de dar dó. Dificilmente você vai conseguir se aproximar de um jogador se ficar por ali.

 

E se você é rato de estádio, por que não garantir um lugar entre as torcidas (quase) organizadas? É ali que o bicho pega de verdade. Mosaícos, gritos de guerra, bagunça. Cada parte do coração do estádio está em uma extremidade. Escolha a sua e aproveite.Lembre-se também que existe um forte esquema de segurança nos estádios europeus. Tente carregar o mínimo de coisas possível para facilitar o trabalho (seu, principalmente).

//Bebidas alcoólicas

Em alguns países, como Irlanda e Inglaterra, o consumo de bebidas alcoólicas é vetado em vias públicas. Já nos estádios da Champions League, é muito comum servirem cerveja sem álcool para consumo responsável. Ela é composta dos mesmos ingredientes das cervejas comuns, sendo basicamente uma combinação de água, malte e lúpulo. O resíduo etílico é removido durante o processo.

Essa receita faz bem ao seu organismo, afinal de contas. O lúpulo é rico em flavonóides, compostos naturais com grande fator antioxidante. Eles neutralizam os radicais livres produzidos pelas células do corpo que são responsáveis pelo envelhecimento celular precoce. Não preciso dizer que o consumo regular dessa substância é eficiente para evitar ou retardar o aparecimento de várias doenças, certo?

 

 

A dieta mediterrânea (presente em países como Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano), se baseia no consumo de frutas, legumes, batatas, feijão, castanhas, sementes, pão e outros cereais. A Espanha é a maior consumidora de cerveja sem álcool atualmente (15% de toda cerveja vendida na Espanha é sem álcool, enquanto no Brasil é de 0,8%). Segundo pesquisadores da Universidade de Barcelona, o programa alimentar envolvido na cozinha mediterrânea poderia evitar cerca de 30% das mortes por ataque cardíaco, derrames e doenças cardiovasculares em geral.

Então, sem torcer o nariz (ou ser preso pelas autoridades locais).

//O clima de festa

Apesar de ser uma noção básica, vale dizer: use roupas confortáveis. Geralmente, o período EM que acontece a final da Champions League é de fim de primavera. Ou seja, pode estar levemente quente, mas chove e venta bastante. Use tênis apropriado. Afinal, você vai andar um bocado pela cidade.

Por fim, mas não menos importante, entre no clima de festa. É comum ver torcedores amontados em tom de cantoria amistosa. Existe um intercâmbio cultural muito forte em eventos deste porte, que pode trazer benefícios para ambos os lados. Escolha um time (ou quem sabe, torça para os dois) e divirta-se como eu me diverti.

Garanto que não vai se arrepender.